Quarta-feira, 6 de Junho de 2007

PALESTRA SOBRE ENERGIAS RENOVAVEIS

 

          No passado dia 30 de Maio decorreu na Escola José Saraiva uma Acção de Formação subordinada ao tema "Energias Renovaveis" destinada aos alunos do 8º ano de escolaridade, dinamizada pelo Engenheiro André Fonseca, do Departamento de Engenharia do Ambiente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria.

          Para além das energias renováveis foram ainda abordados temas relacionados com a preservação da água e de outros recursos naturais.

 

         Um grupo de alunos do 8º F, preparou uma síntese dos temas abordados na referida palestra e apresentaram aos restantes elementos da turma que não puderam estar presentes.

         Mais uma vez constatou-se que a informação divulgada por colegas da mesma faixa etária é  bem aceite, o que demonstra que actividades como esta serão de repetir sempre que possível.

 

          Ainda neste dia e no dia seguinte, 31 de Maio, os alunos das turmas do 8º ano e alguns turmas do 9º ano tiveram oportunidade de visitar a Unidade Móvel daquela Escola, que monitoriza e faz o controlo da Qualidade do Ar, instalada no pátio da nossa Escola.

 

 

         Neste dia contámos com a colaboração sempre pronta do  Engenheiro André Fonseca e também com a presença do Doutor João Ramos, Coordenador do Departamento do Ambiente, aos quais agradecemos a disponibilidade e colaboração prestadas neste evento.

 

publicado por energiaebjosesaraiva às 13:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 17 de Maio de 2007

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

                                              ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

      Os sistemas solares fotovoltaicos são sistemas de alta confiança, não produzem ruídos, não são poluentes e não exigem muitos cuidados de manutenção. Estes sistemas produzem energia eléctrica atrvés das radiações solares.

           Em locais nos quais não existem redes de distribuição de energia eléctrica, muitas vezes, as pessoas são atraídas a usar este sistema, tanto por razões ambientais, como por razões estéticas.

          Actualmente, é usual encontrar sistemas fotovoltaicos em diversos locais, tais como em sistemas de telecomunicações ou máquinas de estacionamento pré-pagas.

         Prevê-se que nos próximos anos a utilização destes sistemas aumente, devido ao crescimento da competitividade e também ao aumento das aplicações que utilizam esta tecnol

 

 

 

                              

 

 

( Ana João 9º B)

 

publicado por energiaebjosesaraiva às 11:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 16 de Maio de 2007

ENERGIA MINI-HÍDRICA

 

Energia Mini-Hídrica

            Em Portugal esta energia é extremamente utilizada, sendo-lhe conferida grande parte da produção nacional de energia.

Um dos perigos da construção das grandes hidroeléctricas – barragens – é o destas causarem impactes sociais e ambientais, com a formação de grandes lagos e albufeiras.

No entanto, a energia hidroeléctrica pode ser explorada em menores dimensões – centrais mini e micro hídricas, dependendo do valor da potência instalada – para  assim reduzir os impactes provocados.

            

0003yd3y

                                                  ( Elaborado por Ana João do 9º B)

publicado por energiaebjosesaraiva às 23:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 15 de Maio de 2007

BIOGÁS

Biogás

 

       Biogás é um tipo de mistura gasosa de dióxido de carbono e metano produzida em meio anaeróbico pela acção de bactérias em matérias orgânicas, que são fermentadas dentro de determinados limites de temperatura, teor de humidade e acidez. O metano, principal componente do biogás, não tem cheiro, cor ou sabor, mas os outros gases presentes conferem-lhe um ligeiro odor desagradável.

     É uma fonte denergia renovável.

     Biodigestor anaeróbico é um equipamento usado para a produção de biogás, uma mistura de gases – principalmente metano - produzida por bactérias que digerem matéria orgânica em condições anaeróbicas (isto é, em ausência de oxigénio).

 Um biodigestor nada mais é que um reactor químico em que as reacções químicas têm origem biológica.

     A matéria orgânica utilizada na alimentação dos biodigestores pode ser derivada de resíduos de produção vegetal (como restos de cultura), de produção animal (como esterco e urina) ou da actividade humana (como fezes, urina e lixo doméstico).

 

                                     (  Trabalho elaborado por :André nº2   T2)

publicado por energiaebjosesaraiva às 00:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

ENERGIA EÓLICA EM PORTUGAL

 

Energia Eólica

 

Nos últimos anos a energia eólica tem vindo a ser a única energia renovável com um real desenvolvimento em Portugal.

Nos últimos 4 anos, passàmos de 175 MW de potência instalada (em 2002) para 1.151 MW (em Março de 2006), o que representa actualmente 711 geradores, distribuídos por 112 parques eólicos.


Esta proliferação, que apesar de tudo já está atrasada, deve-se no essencial às perspectivas económico-financeiras que representam a conjugação de vários factores macroeconómicos: por um lado o preço do petróleo não dá sinais de descida, pelo contrário, assiste-se novamente a uma escalada do preço do ouro negro, e por outro lado, o valor de remuneração do Kilowatt de energia eléctrica produzida nos parque eólicos.

Noutra vertente técnica, as turbinas eólicas são cada vez são maiores, mais eficientes e mais baratas.

Assim a energia eólica afigura-se como a primeira energia renovável competitiva face a outras fontes convencionais de produção de energia, não obstante com alguns inconvenientes, como a irregularidade na produção, a localização de locais com bons recursos de vento em locais protegidos, etc.

Na realidade a energia eólica não é a solução única, faz sim parte de uma solução composta que começa por gastar menos (eficiência energética) e produzir 'melhor', com recursos a fontes diversificadas: eólica, biomassa, solar, gás natural, hídrica, etc., assim como investir em novas formas de mobilidade: o automóvel de motor de combustão já tem cerca de 100 anos, já é hora de 'produzir' novas soluções, mais baratas e realmente eficientes energeticamente!

 

 

 

 

( Elaborado por Tiago Torcato, aluno do 8º T2)

 

 

publicado por energiaebjosesaraiva às 23:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 3 de Maio de 2007

ENERGIA SOLAR PORTUGAL

 

 Estima-se, para Portugal, a existência de um total de 225.000 m² de colectores térmicos instalados, tendo o mercado uma reduzida expressão nos últimos anos, traduzida em apenas cerca de 5.000 m²/ano.

 

Quanto ao Fotovoltaico, as principais aplicações em Portugal centram-se nas Áreas das telecomunicações, sinalização ,electrificação rural e bombagem de água para irrigação, com cerca de 1.000 KWp instalados em 2001, distribuído por:

 

- 52% sector doméstico (sistemas isolados da rede);

- 20% nos serviços (redes, telemóveis,sos, parquímetros, etc.;

- 26% sistema ligados à rede;

- 2% sistemas de I&D.

 

O país, devido às suas condições climáticas, possui excelentes condições para

a conversão de índices de produção entre 1000 e os 1500 KWh por ano, por cada KWp instalado.

 

Várias são as razões apontadas para o fraco desenvolvimento da energia solar em Portugal:

 

- algumas más experiências no primeiro período de expansão do solar

(década de 80), associadas à falta de qualidade dos equipamentos e,

sobretudo, das instalações, o que afectou negativamente a sua imagem;

- falta de informação específica sobre as razões do interesse e as possibilidades desta tecnologia junto dos seus potenciais utilizadores;

- custo elevado do investimento inicial, desencorajando a adopção de uma solução que, pode competir com as alternativas convencionais;

 
- barreiras técnicas e tecnológicas à inovação ao nível da indústria, da

construção e da instalação de equipamentos térmicos;

- insuficiência e inadequação das medidas de incentivo.


( Portal das Energias Renovaveis)

 

publicado por energiaebjosesaraiva às 01:00
link do post | comentar | favorito

DIA INTERNACIONAL DO SOL

  

 

                                           

                                                                 (www.iag.usp.br)

 

 

Portugal é um país rico no recurso solar. Um dos mais ricos da Europa! Até hoje não tem usado esse recurso como fonte de energia explicita para as suas necessidades energéticas, e nisso tem uma originalidade que não nos ilustra. Mas há sinais de mudança. Na realidade não só a tecnologia do solar térmico existe no nosso país, como começam a despontar os primeiros investimentos significativos conducentes a uma mudança. Um exemplo disso é o recente empenho da Galp Energia e a sua aquisição da empresa AO SOL, Energias Renováveis, lda, detentora de uma tecnologia de ponta a nível mundial em colectores solares  do tipo CPC- Colectores Parabólicos Compostos. 

Esta tecnologia iniciou o seu desenvolvimento nos anos 70, nos E.U.A. e, em Portugal, no final dos anos 70. Contudo só agora se está perante um produto industrial de grande escala. Porquê? A resposta está essencialmente numa questão de materiais

 

 (Manuel Collares Pereira, Investigador Coordenador INETI )

 

 

publicado por energiaebjosesaraiva às 00:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 24 de Abril de 2007

ENERGIA GEOTÉRMICA

Energia Geotérmica

 

  

 

O aproveitamento directo do calor existente no interior da terra, nas regiões vulcânicas, tem sido efectuado há já bastantes anos.

 A energia dos materiais em fusão no interior da terra – energia geotérmica, pode igualmente ser aproveitada, constituindo, assim, um outro tipo de energia alternativa. Nalguns países como nos Estados Unidos, na Itália e na Islândia têm sido construídas centrais geotérmicas destinadas ao aproveitamento desta energia e à sua conversão em energia eléctrica, evitando-se assim o recurso aos combustíveis fósseis e evitando a emissão de gases poluentes resultantes da utilização de combustíveis fósseis.

      Também nos Açores, na ilha de S. Miguel, existe uma central geotérmica, com a capacidade de produzir 4.6mwe

      Neste tipo de centrais, aproveita-se a existência de reservatórios de água subterrânea a elevada temperatura, que pode atingir os 370 ºC, em virtude do contacto com as rochas quentes. Abrem-se buracos fundos no chão até chegar aos reservatórios de água e vapor que são drenados até á superfície por meio de tubos e canos apropriados. Através destes tubos, o vapor é conduzido até à central eléctrica geotérmica

    Em muitas centrais geotérmicas observa-se a emissão de um vapor branco. Contudo é apenas vapor de água e não qualquer outro gás resultante da combustão de fuel, carvão,...

0003b3gq

  Este tipo de centrais contribui para a diversificação das energias alternativas e poupa as fontes não renováveis, sendo, por isso, muito usada em diversos países.

Estima-se que, actualmente, este tipo de centrais satisfaz as necessidades energéticas de cerca de 60 milhões de pessoas em 21 países.

A água aquecida geotermicamente é utilizada para piscicultura, agricultura, aquecimento de casas, processos industriais (secagem de madeira e de alimentos), para impedir que as estradas gelem no Inverno (através da instalação de tubos por baixo do pavimento),...

 
Em Reykjavik, capital da Islândia, cerca de 95% das casas são aquecidas por este processo, sendo, por isso,   considerada uma das cidades menos poluídas do mundo.

 

                            (Trabalho elaborado por José Diogo 8ºT2)

publicado por energiaebjosesaraiva às 12:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

ENERGIA DAS ONDAS

        Energia das ondas

 

  • Portugal é um mercado potencial para a produção de energia a partir das ondas. Com todas as restrições ambientais conseguem-se aproximadamente 350 km de áreas, a explorar, com baixo impacto ambiental. Temos potencial para produzir mais de 20 % do consumo actual de electricidade.

  • Portugal tem uma linha de costa longa, cerca de 500 km de Costa Atlântica que permite obter cerca de 30 quilowatt de energia por metro

  • O recurso à energia das ondas já vem sendo estudado em Portugal à cerca de 20 anos (dados de IST e INE).

  • Devido à  necessidade de reduzir as emissões de dióxido de carbono, o recurso à energia das ondas será certamente uma tecnologia do futuro.

  • Exemplos de projectos que estão em desenvolvimento:  Aguçadoura I  e  Aguçadoura II

 

        Dificuldades na Implementação dos Projectos

 

  • A dificuldade na implementação de projectos nesta área prende-se com o Quadro Legal existente.

  • Os projectos são muitos dispendiosos porque exigem por um lado muitos e variados recursos e por outro tecnologia avançada.

  • Têm que ter necessariamente estudos prévios de impacte ambiental que refiram estudos geológicos, da fauna e flora.

 

      Fonte: Comunicação de Rui Barros / 4º Congresso ADLEI

 

      (Trabalho Elaborado por : José Diogo e Marco Costa 8ºT2)

publicado por energiaebjosesaraiva às 13:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

ENERGIAS RENOVAVEIS

A Importância das Energias Renováveis

 

  • Minimização de alterações climáticas e poluição ambiental diversa;
  • Diversificação de fontes energéticas;
  • Redução/eliminação de importação de Energia;
  • Segurança Energética e prevenção de conflitos sobre recursos naturais;
  • Redução da Pobreza;
  • Criação de Postos de Trabalho;
  • São Fontes de custo reduzido/nulo, abundantes e infinitas;

Vantagens das Energias Renováveis

 

O recurso ás energias renováveis é vantajoso, na medida que:

 

  • A sua produção é totalmente descentralizada;
  • O Impacto ambiental é reduzido porque os empreendimentos são dispersos e de pequenas dimensões;
  • Portugal é o País da União Europeia que está em melhores condições para atingir as metas propostas, nesta área;

 

Em Portugal as fontes de energia renováveis mais desenvolvidas são: Hídrica, Eólica, Biomassa/Biogás.

Em 2006, a energia eólica representou 6% da Energia Eléctrica consumida em Portugal.

                                 

(Trabalho elaborado por Diogo Quina  e Alexandre  8ºT2)

 

00031syc

 

publicado por energiaebjosesaraiva às 13:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.Contactos:

.pesquisar

 

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13

17
18
21
22
23

24
25
26
27
29
30


.posts recentes

. PALESTRA SOBRE ENERGIAS R...

. ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAIC...

. ENERGIA MINI-HÍDRICA

. BIOGÁS

. ENERGIA EÓLICA EM PORTUGA...

. ENERGIA SOLAR PORTUGAL

. DIA INTERNACIONAL DO SOL

. ENERGIA GEOTÉRMICA

. ENERGIA DAS ONDAS

. ENERGIAS RENOVAVEIS

. BIOGÁS

. Central solar gigante em ...

. BIODIESEL

.Arquivos

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.Tags

. alterações climáticas(4)

. aquecimento global(2)

. biodiversidade(1)

. compostagem(3)

. comunicação social(3)

. concurso(1)

. concurso de fotografia(1)

. desenvolvimento sustentavel(3)

. dia comemorativo(7)

. divulgação(17)

. eficiência energética(10)

. energias renovaveis(13)

. evolução(1)

. poema(11)

. protecção do ambiente(6)

. reciclagem(11)

. sabia que...(15)

. sensibilização(24)

. tília(1)

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds